quinta-feira, 26 de abril de 2018

Bancada do PSB pressiona Barbosa para entarr no slogam: “Ainda está na ordem do dia ter coragem para mudar o Brasil”

Resultado de imagem para eduardo campos e joaqui mbarbosa

AgenncGM7 * Caraubas/RN 
“Ainda está na ordem do dia ter coragem para mudar o Brasil”, esse era o slogan do ex-governador Eduardo Campos(PSB), então candidato a presidencia da republica em 2014 morto em acidente aéreo em São Paulo.

Resultado de imagem para eduardo campos e joaqui mbarbosa
 Imagem relacionada
A bancada do PSB na Câmara divulgará manifesto público para pressionar o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa a lançar sua pré-candidatura à Presidência pelo partido. Articulado pelo líder da legenda na Casa, deputado Júlio Delgado (MG), o documento cobra do ex-ministro contribuição para que a sigla possa “revigorar” projeto eleitoral apresentado em 2014, quando o PSB teve candidatura própria ao Palácio do Planalto.

No texto, deputados federais dizem que o ex-ministro tem identidade com valores “caros” ao ideário programático do PSB e usam slogan adotado na campanha de 2014 pelo ex-governador Eduardo Campos, primeiro candidato a presidente do partido naquele pleito que acabou morrendo em acidente aéreo no início da campanha. 

“Ainda está na ordem do dia ter coragem para mudar o Brasil”, diz o final do documento, que deve ser lido por Delgado em breve no plenário da Câmara.


A esquerda mudial é o Titanic de 2018

 

Não sou esquerda, sou canhoto e hiper radical com que são corruptos, por isso posso falar:

Que a esquerda está em crise em boa parte do mundo não chega a ser uma grande novidade.

Novidade é que significativa parcela do mais importante partido da esquerda brasileira, o PT, esteja contribuindo para esse cenário geral de crise com uma forte pitada de ridículo.

Se a única ideia que os petistas podem oferecer é essa estupidez de acrescentar “Lula” ao nome, é melhor chamar o Tiririca para substituir a Gleisi Hoffmann na presidência do partido. Palhaçada por palhaçada, fiquemos com quem é mais autêntico.

Idiotice à parte, passemos a uma crítica fulminante à esquerda vinda de um acadêmico, Wanderley Guilherme dos Santos, de impecáveis credenciais esquerdistas e um propagandista entusiasmado do governo Lula.

Contas do governo têm o pior rombo dos últimos anos

 Resultado de imagem para Contas do governo têm o pior rombo dos últimos anos

As contas do governo registraram um rombo de R$ 24,8 bilhões em março deste ano, informou a Secretaria do Tesouro Nacional hoje.

 Ou seja, as despesas do governo superaram em muito as receitas com impostos e contribuições federais. Foi o maior deficit no mês de março desde o início da série histórica, em 1997.

Segundo o governo federal, o rombo aumentou devido à antecipação do pagamento de R$ 9,5 bilhões em precatórios (sentenças judiciais).

Gilmar, Lewandowski e Toffoli inventaram o perjúrio de toga


Da VEJA: Ao afirmarem que as bandalheiras na Petrobras não têm nada a ver com as maracutaias protagonizadas em parceria por Lula e pela Odebrecht, os ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli trucidaram a verdade no plenário do Supremo Tribunal Federal. Como atesta o vídeo abaixo, os vínculos criminosos foram confirmados, em depoimentos à Justiça, por Emilio Odebrecht, Marcelo Odebrecht e Antonio Palocci (codinome Italiano, informa o Departamento de Propinas da empreiteira). Sempre criativa, a trinca de excelências mandou às favas os fatos, demitiu o sentimento da vergonha e inventou o perjúrio de toga.

São quase sempre testemunhas de defesa que derrapam historicamente no artigo 342 de Código Penal, que assim define o crime de perjúrio: Fazer afirmação falsa, negar ou calar a verdade em inquéritos policiais ou processos judiciais. Nestes trêfegos trópicos, três juízes do Supremo viraram perjuras compulsivos, dispostos a tudo para livrar da cadeia um ex-presidente corrupto.

Em países sérios, iriam para a cadeia. No Brasil, foram para o altar principal da seita dos celebrantes de missas negras.

VEJA VIDEO DA PROVA:
https://youtu.be/kntsFs2Suwk

Brasil é segundo país da América Latina com mais jornalistas assassinados

O Brasil é o segundo país da América Latina com o maior número de jornalistas assassinados entre 2010 e 2017, apontam dados da ONG internacional Repórteres Sem Fronteiras (RSF), divulgados em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (25), no Rio de Janeiro.
Durante este período, 26 repórteres foram mortos no país por motivos relacionados ao exercício da profissão. O número põe o Brasil atrás apenas do México, com 52 assassinatos de profissionais de imprensa no período. O RSF leva em conta apenas casos em que é possível ligar diretamente o crime com a prática do jornalismo.


Somente entre 2016 e 2017, quatro jornalistas foram mortos no país: 
Luiz Gustavo Silva, blogueiro morto em Aquiraz (CE) após publicar notícias sobre um assassinato, Maurício Santos Rosa, dono do jornal mineiro O Grito, João Miranda do Carmo, que fazia críticas em seu site ao prefeito de Santo Antônio do Descoberto, nos arredores de Brasília, e João Valdecir Borba, radialista do Paraná.

GAZETA do POVO

Fachin marca 1º julgamento da Lava Jato; Gleisi será o 2º

Resultado de imagem para Fachin marca 1º julgamento da Lava Jato; Gleisi será o 2º

Edson Fachin marcou para 15 de maio o julgamento no STF da ação penal contra o deputado Nelson Meurer, réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito da Lava Jato.

Será o primeiro julgamento de uma ação penal da Lava Jato no Supremo. Depois de Meurer,  Celso de Mello deve liberar para julgamento a ação penal de Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo.

Segundo Fausto Macedo, o gabinete do decano do STF estima que a ação contra Gleisi seja liberada para julgamento no final de maio, em torno do dia 28.

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Aeroporto de Natal é eleito o melhor do Nordeste



O Aeroporto de Natal foi considerado o melhor da categoria, de acordo com pesquisa trimestral aplicada pelo Ministério dos Transportes. 

O resultado também coloca o Terminal potiguar como o mais bem avaliado do Nordeste.

Na atual pesquisa, foram considerados 20 terminais aeroportuários do Brasil, cinco a mais do que na pesquisa anterior, que encerrou o ano de 2017. 

Com isso, a categoria com até 5 milhões de passageiros passa a ter novos aeroportos avaliados, passando de três para oito.