segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Bernardinho monta chapa para disputar governo do RJ, diz revista


O ex-técnico Bernardo Rezende, o Bernardinho, estaria interessado em concorrer ao cargo de governador do Rio de Janeiro pelo partido Novo em 2018. 

De acordo com a coluna Radar, da revista Veja, ele começa a montar a equipe de uma eventual gestão.

O nome escolhido vice seria José Mariano Beltrame, ex-secretário de segurança do Estado. Bernardinho teria dito a um amigo que ele seria um nome de relevância para o combate à violência no Rio. Já para a equipe econômica, Bernardinho contaria com o apoio do ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga.

A linha de largada para 2018: Lula, Bolsonaro, Ciro e Alvaro Dias


A pouco mais de um ano das eleições gerais de 2018, partidos e candidatos correm para se posicionar na linha de largada. Apesar de o jogo eleitoral mudar tão rápido como nuvens antes da tempestade, Os Divergentes acompanham o assunto de perto.

Andrei Meireles mostra por que o fundo eleitoral une Lula e Romero Jucá. Leia em O que Lula chama negociata, une PT e Jucá no apoio a fundo eleitoral. As pesquisas de opinião são o tema da divergente Helena Chagas. Acompanhe em Duelo de titãs onde aumenta aprovação de Lula e diminui a de Moro. (defensora da esquerda atacando o juiz)

O colaborador José Antônio Severo informa novidade na campanha para o governo gaúcho. Com fotos de Orlando Brito, ele escreveu Reviravolta no Rio Grande do Sul: Paulo Paim confirma sondagem do PT para ser governador. (esse é bom candidato dentro das hostes petista).

Ibope deve ganhar rival nas medições de audiência


O fim das operações do GFK em medição de audiência no Brasil não significará necessariamente que o Kantar Ibope trabalhará sem concorrência.

Um grupo de especialistas e programadores começou a desenvolver a ideia de um instituto que promova medições que integrem o mundo off-line (como as televisões) e o mundo digital, levando em conta visualizações de vídeos e citações em redes sociais.

Com nome em segredo por estar em fase de registro, o rival do Ibope diz já ter interessados em seus serviços. O plano é começar a operar já no primeiro semestre do ano que vem depois de ser feito um levantamento socioeconômico sobre a população.

Semana no Congresso: denúncia contra Temer e Reforma

nova denúncia contra o presidente Michel Temer, oferecida pela Procuradoria Geral da República (PGR), e a análise de propostas da reforma política dominarão a semana no Congresso Nacional.

Temer foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal pelos crimes de organização criminosa e obstrução de Justiça. Mas o STF só poderá analisar a acusação se a Câmara dos Deputados autorizar.

A denúncia já está na Casa, desde a última quinta (21). Primeiro, será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e, depois, pelo plenário. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estima que o processo estará concluído em outubro.

Paralelamente a isso, a Câmara tentará concluir, nesta terça (26), a votação sobre a Proposta de Emenda à Constituição que cria uma cláusula de barreira para as legendas terem acesso ao fundo partidário. A PEC também prevê o fim das coligações, a partir de 2020.

No Senado, os parlamentares também tentarão votar uma proposta de reforma política, a que cria um fundo para bancar as campanhas eleitorais.

Eleições 2018: Grito a favor das facções impulsionou nome de Fávio Rocha

Resultado de imagem para flavio rocha candidato
Pai e filho em prol do desenvolvimento do RN

AgencGM-7 * Caraubas/RN - O Ministério Público do Trabalho (MPT), abriu uma ação absurda que pede dos cofres do Grupo Guararapes multa no valor de R$ 38 milhõesTendo as facções do seu lado, o Grupo tenta reverter o quadro com a ajuda da sociedade beneficiada e politicos caroneiros.

A ação conseguiu unir empresários e trabalhadores em defesa da geração de empregos. Deputados, Senadores, Vereadores e Lideranças pegaram carona se posicionando a favor das facções defendida pelo Grupo Nevaldo Rocha, pai do Flavio Rocha, tendo o patriarca como o maior acionista da empresa. Foram "Gritos" para todos os lados, deixando o MPT meio que sem entender o posicionamento dos trabalhadores. Ora bolas promotores, eles vão perder os empregos?

De brinde, ainda impulsionou o nome do empresário Flávio como alternativa para a política do RN pelo fato de gerar milhares de empregos. Só lembrando: é a primeira vez que trabalhadores e politicos são contra uma decisão do MPT que diz defender o trabalhador (mas pune quem gera) podendo deixar muitos desempregados no estado.

"Infelizmente existem pessoas que se posiciona contra empregos e trabalhadores".

"Quem emprega, gera renda. Quem atrapalha, Deus me defenda".

(XRP)

Mesmo traido, Maia tem pressa

 Resultado de imagem para temer e maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), quer votar, até o final de outubro, o segundo pedido de investigação contra o presidente Michel Temer (PMDB) enviado à Casa pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Maia tem pressa para definir a questão  e voltar com a agenda natural do legislativo. 

São necessários 342 votos para aceitar a denúncia. 

A base governista tem a maioria. Só uma mudança brusca de cenário para fazer o pedido ser aceito.

Terceiro dia de ocupação na Rocinha tem moradores nas ruas e comércio aberto


O terceiro dia de ocupação das tropas federais na Rocinha começou com aparente tranquilidade neste domingo (24). Sem tiroteios desde a tarde de sábado (23), a população ficou mais confiante e saiu para as ruas, principalmente para fazer compras no comércio local.

Tanto na parte baixa da comunidade, junto à Autoestrada Lagoa-Barra, quanto na parte alta, ao longo da Estrada da Gávea, principal via que corta a comunidade, tropas militares fazem guarda em pontos estratégicos, em intervalos que variam de 100 metros a 500 metros de distância.

A frequência das revistas aos moradores diminuiu, e os soldados se concentram mais em verificar carros e vans. Até caminhões de lixo são revistados, em busca de criminosos que possam estar tentando deixar a comunidade. Mais cedo, a polícia encontrou uma pequena quantidade de lança-perfume em um saco abandonado na rua.