sábado, 21 de julho de 2018

Auxílio-moradia é para quem precisa?

Só num país desigual como o Brasil um juiz recebe R$ 4.378 mensais em auxílio-moradia enquanto os brasileiros que, de fato, não têm onde morar recebem, com sorte, R$ 400 de auxílio-aluguel para arranjar um teto.

O déficit habitacional brasileiro atual é de 6,3 milhões de domicílios. Há um mês, seis ações sobre a legalidade deste benefício estão estacionadas no gabinete do ministro Luiz Fux, no STF.

Walter Alves lidera ranking de avaliação entre deputados federais do RN


O deputado federal e pré-candidato à reeleição, Walter Alves (MDB-RN), é o melhor parlamentar do Rio Grande do Norte na Câmara Federal, segundo a ONG Ranking dos Políticos (www.politicos.org.br). A organização faz a avaliação dos representantes levando em consideração critérios como presença em sessões, processos judiciais, privilégios e qualidade legislativa.
Após nova atualização do ranking, Walter Alves obteve 409 pontos, sendo a qualidade legislativa responsável por 395 pontos. O deputado também é o mais atuante entre os oito deputados federais do RN. De 2015 até o momento, Walter foi o parlamentar potiguar que mais apresentou projetos de lei: 31 no total.
Segundo o deputado, os números demonstram a responsabilidade com o mandato. “Fico feliz com o reconhecimento do nosso trabalho. Nosso mandato tem compromisso com o Rio Grande do Norte e o objetivo é continuar trabalhando com firmeza e responsabilidade”, disse Walter Alves.
Ranking dos Políticos
A qualidade legislativa dos políticos é avaliada de acordo com a maneira que o parlamentar se posiciona nas principais votações do Congresso. A pontuação de cada lei é definida por um Conselho de Avaliação de Leis. Leis boas recebem pontuação positiva; leis ruins, pontuação negativa.
Os Conselheiros procuram avaliar as leis de acordo com sua relevância, principalmente para combater a corrupção, os privilégios e o desperdício de recursos públicos.

A visão do funcionalismo do RN pesa

 Resultado de imagem para funcionalismo do rn

O Rio Grande do Norte tem uma média de 300 mil dependentes do funcionalismo público estadual que é de cerca de 115 mil servidores. 

Na visão deles, ainda está o atraso dos salários durante a gestão do atual governador e candidato à reeleição, Robinson Faria.

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Fala mais que Bolsonaro: Ciro Gomes diz que “Brasil não terá paz” enquanto Lula estiver preso


Reportagem de Catarina Alencastro no Globo informa que, em um breve discurso, de menos de oito minutos a representantes das centrais sindicais, o pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, disse que o Brasil nunca terá paz enquanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estiver preso e voltou a criticar promotores e “juízes que fazem política”.

De acordo com o jornal, ele chamou de “aberração” as idas e vindas do Judiciário em torno da soltura do petista.

A sinalização à esquerda foi feita para plateia historicamente ligada ao PT, e no mesmo dia em que viu se esvair a possibilidade de fechar uma aliança com o bloco do centrão, diz o jornal O Globo.

Quem é o vice de Carlos Eduardo? É Carlos Eduarddo (KADU). Ele é filho de Rosalba Ciarlini

Carlos Eduardo Ciarlini tem 33 anos. É formado em Publicidade pela Universidade Católica de Brasília (UCB/DF).
Filho da prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini e é conhecido como Kadu Ciarlini.

Atuou na assessoria de prefeitos e candidatos a prefeito em diversas cidades do Rio Grande do Norte.

Resultado de imagem para carlos eduardo em caraubas

Decisão de Rosalba e PP apoiar Carlos Eduardo muda configuração politica no RN

Resultado de imagem para carlos eduardo em caraubas

Oficializada a aliança do PP do grupo de Mossoró, capitaneado pela prefeita Rosalba Ciarlini, a pré-candidatura de Carlos Eduardo Alves ao governo do Estado muda a correlação de forças da eleição no Rio Grande do Norte.

O PSB dos deputados Rafael Motta (federal) e Ricardo Motta (estadual) segue na mesma direção. E até o vice-governador Fábio Dantas.

RP

Ciro perde apoio por xingar promotora: Ciro Gomes oficializa candidatura sem alianças


Reportagem de Gustavo Uribe na Folha informa que em sua terceira campanha presidencial, Ciro Gomes oficializa sua candidatura ao Palácio do Planalto nesta sexta-feira (20), em Brasília, com o desafio de controlar o estilo verborrágico e de tentar contornar o risco de isolamento político. As duas dificuldades foram seus principais obstáculos nas disputas presidenciais passadas, nas quais foi derrotado no primeiro turno, e voltaram a ameaçá-lo nesta semana, antes mesmo do início oficial da corrida eleitoral.

Segundo a Folha de S.Paulo, na segunda-feira (16), Ciro tinha a certeza de que conseguiria o apoio de cinco partidos do chamado centrão, dando uma demonstração pública de força política na convenção nacional do PDT. Ele chega à convenção, contudo, sem o respaldo de nenhum deles, sem nenhuma aliança confirmada e sem um nome para o posto de vice.

O bloco formado por DEM, PP, PR e Solidariedade decidiu formar uma aliança com Geraldo Alckmin, do PSDB. Desde o início de junho, dirigentes das siglas vinham criticando, em conversas reservadas, o comportamento imprevisível do pedetista, que, na quarta (18), xingou uma promotora de São Paulo, complementa o jornal.